Pague com Mastercard Pague com Visacard Pague com Elo Pague com Diners Club Pague com American Express
Atendimento de Seg a Sex de 09h às 18h

Ligue de Fixo ou Celular Gratuitamente: 0800 580 2589

Violência doméstica e o confinamento na crise do COVID-19

Agência Vera Detetives Particulares > Blog > Detetive Particular > Violência doméstica e o confinamento na crise do COVID-19

Diversas medidas estão sendo tomadas e adotadas no mundo inteiro no combate ao novo coronavírus, o que de acordo com pesquisas, intensificam e aumentam ainda mais os riscos de violência doméstica.

Para defender as vítimas, o governo precisa adotar urgente alguma medida que protegem mulheres e crianças dessas violências, já que as taxas de violência doméstica já eram altas antes mesmo do confinamento.

Para mulheres e crianças nem sempre o lar é um lugar seguro, muitas são abusadas e vivem com medo debaixo do próprio teto, e a quarentena veio para melhorar para um lado, mas para o outro se tornou sinônimo de desespero.

A cada novo problema mundial, outros problemas mais antigos acabam ficando esquecidos. Devemos sim, nos enforcamos para acabar de vez com esse vírus que está matando milhões de pessoas em todo o mundo, mas não podemos deixar de nos unirmos contra a violência que tende a aumentar com o isolamento por causa do coronavírus.

Além da violência doméstica, os feminicídios também crescem drasticamente e os riscos são agravados nesse momento por não ter muitos abrigos, serviços sociais e intervenções policiais disponíveis, pois muitos tribunais encontram-se fechados por causa da quarentena.

De acordo com a ONU, muitas mulheres aumentaram seu fardo em relação aos trabalhos domésticos, pelo cuidado com as crianças, familiares doentes e idosos.

Como só isso não bastasse, ainda tem a restrição e limitação de segurança, movimento e financeiro, servindo para encorajar os abusadores, lhe dando total poder e controle adicional sobre as vítimas.

Relatores pediram aos governos que não parem com a proteção as vítimas e que fossem adotadas com urgência, novas medidas que combatam a violência doméstica nesse tempo de crise mundial.

“Governos não devem permitir que circunstâncias extraordinárias e medidas restritivas contra a COVID-19 violem o direito das mulheres a uma vida livre de violência”, afirmou.

Detetive em ação

Muitas mulheres tem sido refém de um relacionamento abusivo e não se dão conta disso até virar um feminicídio. O trabalho de um Detetive Particular pode auxiliar mulheres que sofrem com ameaças e abusos por parte de seu parceiro.

O acompanhamento ou instalações de câmeras e áudios são estratégias sigilosas que podem ser aderidas em seu dia a dia sem levantar qualquer suspeita.

Entre em contato com nossa equipe e saiba mais, lembrando que nossas ligações são confidenciais para preservar a sua segurança.

× Atendimento WhatsApp