Pague com Mastercard Pague com Visacard Pague com Elo Pague com Diners Club Pague com American Express
Atendimento de Seg a Sex de 09h às 18h

Ligue de Fixo ou Celular Gratuitamente: 0800 580 2589

Feminicídio teve aumento na pandemia

Agência Vera Detetives Particulares > Blog > Detetive Particular > Feminicídio teve aumento na pandemia

As letrinhas miúdas indicam uma carta escrita por uma criança, um filho que fala do amor que sente pela mãe. A mãe é Bruna, uma cozinheira de 30 anos de idade vítima de feminicídio, que foi assassinada pelo próprio pai da criança.

Leandro Fialho está preso, o casal estava separado a 3 meses após 16 anos de casamento, e quando o repórter pergunta a um parente sobre o que ele achava do casal, ele responde que eles brigavam muito e que era um casamento conturbado.

A família percebia as agressões, embora Bruna nunca havia se queixado de Leandro, mas os hematomas eram visíveis e mesmo assim Bruna não dizia a verdade, sempre inventava uma queda para aqueles roxos no corpo.

Bruna não tinha coragem de contar nem pra família sobre as agressões que sofria no casamento, imagina contar para a polícia, nunca houve um boletim sequer de ocorrência registrado por agressão e violência doméstica, o que indica que a vítima tinha medo do agressor.

Nas fotos tiradas pelo casal, Leandro sabia fingir que estava tudo bem, mas por trás do homem sorridente habitava um assassino frio e calculista. A morte de Bruna foi cruelmente arquitetada pelo Leandro, primeiro ele descobriu o novo endereço da ex mulher em Itapevi na Grande São Paulo, depois ele a esperou sair.

Leandro invadiu a casa da ex mulher, amarrou a ex sogra em uma cadeira e disse algo perturbador, disse que ela iria assistir o assassinato da filha. Adriana contou em mensagem de áudio como foi a tortura que sofreu de Leandro. Segundo Adriana, mãe de Bruna, ele batia nela e dava chutes no rosto e nas costas, também pegou uma faca e bateu com a parte de ferro em seu rosto.

A mãe de Bruna conseguiu se arrastar até a janela e se jogou do segundo andar que tem aproximadamente 6 metros para tentar pedir ajuda, por esse motivo Adriana está internada em estado grave, por ter uma costela quebrada e o pulmão perfurado devido à queda. Mas a queda não impediu que o pior acontecesse.

Bruna foi esfaqueada na frente do filho mais velho, um adolescente de 13 anos, Leandro tentou fugir após o crime, mas foi preso pela polícia, ele irá responder por pelo ou menos 6 crimes, que são: homicídio qualificado, lesão corporal, ameaça, sequestro, feminicídio e cárcere privado.

Feminicídio

 O Brasil vem registrando uma situação trágica se tratando de violência doméstica, enquanto os registros de lesões corporais dolosas, estupros e medidas protetivas caíram, o número de feminicídio aumentou consideravelmente.

Durante a crise da pandemia, mulheres vivem em confinamentos junto com os agressores, e enfrentam dificuldade em pedir ajuda através do celular, muitas estão vivendo em situações precárias ou até mesmo desempregadas, o que facilita a ação dos agressores dentro de casa.

Agencia Vera Detetives Particulares

Casos constante vem acontecendo com mulheres que sofrem perseguições de ex companheiros, pessoas que se dizem amigos, mas agem com interesses e sede de vingança.

Algumas vítimas mudam de estado e até de países, porém outras por falta de condição ou por algum outro motivo maior, vivem com medo e assustadas em ter uma pessoa obsessiva e obcecada a perseguindo.

Na pior das hipóteses, algumas mulheres não escapam de serem violentamente assassinadas. Em casos como esse, as provas são de extrema importância para que prendam o assassino. Entre em contato com nossa empresa e saiba como podemos ajudar.

× Atendimento WhatsApp